quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Apostila: Colar e responder as questões para a próxima aula


Categorias, Grupos e Agregados Sociais

Apostila de Sociologia
Organização: Prof. Rogério Póvoa
Livro Referência: Fundamentos da Sociologia


 INTRODUÇÃO

Desde sempre o homem apresenta-se como um ser social. Depende da mãe para sobreviver desde o seu nascimento, ao contrário do que se passa com outros mamíferos, nasce com um precário desenvolvimento das suas capacidades. Assim, compreender a forma como os indivíduos se relacionam com os diferentes grupos que convivem. permite um olhar diferenciado sobre as tramas e “armadilhas” que envolvem as relações sociais.
Nessa apostila buscaremos estudar diferentes agrupamentos humanos, suas características e particularidades.


“...Eu não sou você

Você não é eu

Mas somos um grupo, enquanto

Somos capazes de, diferenciadamente,

Eu ser eu, vivendo com você e

Você ser você, vivendo comigo...”
Madalena Freire



                                                                  1º Anos CEMTN
                                                               CEMTN Outubro de 2011

CATEGORIA, AGREGADOS E GRUPOS SOCIAIS

1) Categoria social: 
    Imagine que um estudioso queira saber quantos brasileiros menores de 18 anos fumam. Se você tem menos de 18 e fuma, será incluído nesse conjunto de pessoas. Pode ser que seu irmão ou alguns amigos façam parte desse total, mas, com certeza, a maioria absoluta dos integrantes será de desconhecidos.
     Eis um aspecto importante do conceito de categoria: os integrantes do conjunto não precisam se conhecer. Um fumante de São Paulo e outro do Acre, que nunca se viram, farão parte de uma mesma categoria. Em Sociologia, dizemos que a categoria social pode ser definida como um conjunto de pessoas que possuem ao menos uma característica em comum.

 2) Agregado social:
Por agregado entende-se o conjunto de pessoas que têm como principal característica apenas a proximidade física entre elas.
O aluno que pega um ônibus lotado para ir a sua escola está fazendo parte, juntamente com os outros passageiros, de um agregado social. O aluno não tem a menor ideia e a ele nem interessa saber quem são as pessoas com as quais divide o ônibus. O que esse conjunto de pessoas tem em comum é o desejo de usar o ônibus como um meio de transporte. É claro que em qualquer aglomerado humano existem as normas básicas de convívio social. Por exemplo, o aluno não pode retirar à força uma senhora idosa do assento para que ele mesmo possa sentar, mas, mesmo assim, os laços que ligam os passageiros são fracos. Nesse caso, em Sociologia, diz-se que não existe interação social entre passageiros.
O mesmo raciocínio pode ser usado para diversas situações em que se aglomeram pessoas que não se conhecem: fila de banco, torcedores em um estádio de futebol, foliões se divertindo no carnaval de rua, banhistas em uma praia lotada, e outros.

2.1) Tipos de agregado: Há diversos tipos de agregado. Como mais importantes destacamos a multidão, o público e a massa.

a) Multidão: Grande número de pessoas unidas temporariamente, influenciadas pela mesma emoção e capazes de realizar uma ação coletiva. A multidão pode ser alegre, como no caso das pessoas que brincam o carnaval de rua, ou furiosa, como quando pessoas invadem a delegacia para linchar o preso acusado de cometer um crime bárbaro. Há também situações em que a multidão está em pânico, como acontece na fuga de pessoas de um teatro em chamas.
b) Público: Conjunto de pessoas que têm em comum o desejo de assistir a um determinado evento e partilhar um mesmo local físico. Os torcedores no estádio são exemplo de público. O mesmo acontece com pessoas assistindo a uma peça no teatro ou à apresentação de um famoso cantor.
É fácil perceber que existem algumas diferenças entre público e multidão. A multidão é um aglomerado fortuito, ocasional e instável; no caso do público, não, as pessoas estão em um mesmo lugar porque têm o mesmo desejo – nos casos citados, presenciar um espetáculo. Por outro lado, o público está sujeito a algumas normas básicas. Como exemplo podemos citar a diferença que existe entre o barulhento público de futebol e o comportado público de uma partida de tênis ou xadrez. No caso da multidão, é mais difícil estabelecer um comportamento prévio, o que a torna mais instável e volátil.
c) Massa: Quem assiste a um jogo no estádio faz parte de um público, mas os que assistem ao mesmo jogo pela TV fazem parte de uma massa.
Entendeu a diferença?
Massa é um conjunto de pessoas dispersas em um meio geográfico e que recebem o mesmo estímulo de um determinado veículo de comunicação. Pessoas que estão assistindo a um mesmo programa de TV, lendo um mesmo jornal ou escutando a mesma estação de rádio fazem parte de uma massa.

 3) Grupos sociais
Grupo social é uma união interativa e duradoura entre duas ou mais pessoas. Vinte pessoas esperando um ônibus em uma parada não formam um grupo porque essa união não é duradoura (mas efêmera), e os integrantes não interagem entre si (não desenvolvem ações uns com os outros). Um casal de namorados é um grupo social por ser união duradoura e os parceiros desenvolverem ações mútuas. A família, estudantes de uma mesma escola, membros de uma banda de rock e trabalhadores de uma grande empresa são exemplos de grupos sociais.

3.1) Características dos grupos sociais
Os grupos sociais possuem algumas particularidades que os diferenciam de outras formas de coletividade. Dentre as principais, citaremos as seguintes:
  •  Pluralidade: O grupo deve ter no mínimo duas pessoas.
  •  Interatividade: Deve haver ações entre os componentes do grupo.
  • Espírito de grupo: O grupo é uma síntese dos seus componentes, e também mais importante que o indivíduo. É comum o líder imaginar que sua função é mais importante que a do grupo, mas trata-se de uma deturpação. Na verdade, o líder deve ser um representante da vontade do grupo, e não impor sua vontade pessoal.
  • Conteúdo intencional: As pessoas se agrupam para satisfazer as suas necessidades de estudo, lazer, espirituais e culturais, entre outras. O conteúdo intencional está relacionado às funções do grupo.
  •  Identidade: Os membros de um grupo religioso sabem que são diferentes de outro grupo religioso, assim como os membros de uma gangue de bairro sabem que são diferentes de outra gangue do mesmo bairro. Isso acontece porque os grupos possuem um mínimo de identidade coletiva que os particularizam, distinguindo-os dos demais grupos.
  • Organização: Deve haver um mínimo de organização para que o grupo exista. Pode ser organização formal e rígida, como acontece no Exército, ou informal, como é a organização de um grupo de amigos da escola do bairro.
  • Continuidade: As relações do grupo devem ser contínuas e duráveis. Imagine que você esteja fazendo uma viagem de ônibus pelo interior da Amazônia. Suponhamos que o ônibus atole em um local muito distante de qualquer cidade. A solução racional é que os passageiros se unam e procurem tirar o veículo do atoleiro. Isso é uma questão de sobrevivência, uma vez que essas pessoas estão no meio da selva. Assim, é normal pensar que essa coletividade vai implementar ações que envolvam organização, comando, solidariedade e divisão de tarefas. Isso forma o grupo? Depende dos acontecimentos posteriores. Se os membros da aventura nunca mais se encontrarem, não houve interação entre os membros, faltou a continuidade e durabilidade na relação. Se os integrantes acharem que o vínculo emocional do acontecimento foi forte o suficiente para que estabeleçam contato por cartas ou telefonemas, ou mesmo marquem uma data do ano para se encontrarem e comemorarem o acontecimento, aí vai haver um grupo social.

3.2) Classificações de grupos
                a) Grupos primários e secundários: Classificação utilizada pelo americano Charles Cooley, no início do século XX.
                Os grupos são primários quando a relação entre os membros é íntima e pessoal. Um exemplo claro é o da família, onde costuma existir respeito, lealdade, cooperação e um grande envolvimento emocional. O grupo de amigos também é exemplo típico.
                Grupos secundários são os que apresentam relações complexas entre seus membros, onde predomina o relacionamento impessoal e racional. É o que acontece nas grandes empresas e órgãos públicos. É possível notar que no interior dos grupos secundários existem outros grupos, estes primários. Uma corporação militar é tipicamente uma organização secundária, em que os membros obedecem a um regulamento que estabelece relações hierárquicas e disciplinares; entretanto, os praças e oficiais travam contatos amigáveis e pessoais em alguns momentos – como no almoço, por exemplo.
                   b) Grupos de dentro e grupos de fora: Grupo de dentro é aquele do qual você faz parte; de fora, do qual os outros fazem parte. Normalmente nos sentimos bem dentro do nosso grupo, dividindo experiências e compartilhando valores. Por outro lado, não nos sentimos muito à vontade no grupo dos outros. Exemplos típicos de grupos de dentro são: família, grupos raciais, grupos religiosos e clubes. Pode acontecer de uma pessoa ser de dentro de um grupo que você faça parte e de fora de outro grupo seu – alguém pode fazer parte do seu grupo religioso e não fazer parte do seu grupo político.
                 c) Grupos de referência: São os que funcionam como modelo para outros indivíduos ou grupos. Um grupo de operários especializados pode funcionar como modelo para os operários sem especialização. Há casos em que o modelo é negativo, como um adolescente ser inclinado a seguir atitudes e hábitos de uma violenta gangue de rua.

3.3) Instrumentos de manutenção dos grupos sociais
      Continuidade é uma característica dos grupos sociais, mas levando em consideração que as sociedades são dinâmicas e mutáveis, como pode o grupo se manter? Basicamente, os grupos utilizam três instrumentos de sustentação:
  • Liderança: Não existe grupo sem líder, a liderança vai existir formal ou informalmente, explícita ou implicitamente. O chefe de repartição é um líder formal e explícito e o grupo de amigos do bairro pode ter uma liderança informal e implícita. O líder é importante para a manutenção do grupo porque é ele que desempenha o papel de mostrar aos integrantes que os interesses coletivos são mais importantes que as vontades individuais. O líder de uma nação deve mostrar aos cidadãos que independência, segurança e progresso de todos é mais importante que as ambições egoístas de uma categoria ou de uma classe social. A ausência ou incompetência dos líderes pode acarretar a destruição do grupo, como já ocorreu muitas vezes na história da humanidade.
  • Norma e sanções sociais: Os membros dos grupos devem seguir certas normas de conduta sob pena de acarretar o aniquilamento do grupo. A idéia básica das normas é dizer ao indivíduo o que pode e o que não pode ser feito. A sanção social é uma recompensa ou castigo pala conduta do indivíduo. O soldado que luta com bravura em uma guerra é sancionado com uma medalha pelo comando (que é o líder), ao passo que o soldado que se recusa a lutar é sancionado com a pena de morte por um tribunal militar. O time de futebol da cidade quando joga bem é aplaudido, quando joga mal é vaiado – isso também é uma sanção social.
  • Símbolos: São representações materiais ou abstratas que desempenham um importante papel na identidade de um grupo. A bandeira é um dos símbolos do Brasil, como a cruz é um símbolo dos cristãos. Algumas famílias possuem brasão e clubes esportivos possuem seus próprios símbolos. Símbolos podem ser informais, como as mascotes de determinadas agremiações esportivas. Em certas ocasiões, o indivíduo pode defender um símbolo com sua própria vida, como aconteceu com Marcílio Dias, marinheiro brasileiro que na Guerra do Paraguai tentou tirar a bandeira brasileira das mãos de soldados paraguaios.
  • Valores sociais: A sociedade estabelece o que é e o que não é aceitável. Hoje é normal os casais se separarem, mas há cerca de 100 anos quase ninguém se separava no Brasil. Note-se que não era a lei que obrigava as pessoas a manter o casamento, mas a sociedade reprovava e discriminava os separados, principalmente a mulher. Na Grécia antiga, em Esparta, as mães matavam os recém-nascidos com deficiência física, jogando-os do alto de um precipício. Isso porque Esparta era uma sociedade militar e se um homem não pudesse ser soldado não poderia ser nada. Os valores sociais mudam com o tempo. Na Europa medieval o ideal de beleza feminina era mulheres um tanto gordinhas. Em regiões pobres do interior brasileiro também valoriza-se esse padrão. A explicação para ambos os casos pode ser a de que havia lá, e há aqui, muita desnutrição entre as pessoas, e assim prefere-se o biotipo que, por contraste, aparente mais robustez e saúde.




ATIVIDADES:
Nas questões de 1 a 21 assinale a alternativa correta:


 1) O conjunto de brasileiros que possuem carros amarelos forma:
  • um grupo social.
  • uma categoria.
  • uma multidão.
  • uma massa.

2) Não forma uma categoria:
  • brasileiros com menos de 15 anos.
  • alemães que falam português.
  • aposentados que moram em São Paulo.
  • amigos que se encontram regularmente todos os meses.

3) Agregado social é um conjunto de pessoas que:
  • casualmente estão no mesmo lugar.
  • possuem uma característica em comum.
  • interagem entre si.
  • trabalham em um mesmo local.

4) É agregado social:
  • soldados em um quartel.
  • jogadores de futebol concentrados em um hotel.
  • pessoas sentadas em uma sala de espera.
  • estudantes em uma sala de aula.

5) Em um agregado:
  • há uma forte relação entre as pessoas.
  • as pessoas não se relacionam, mas se conhecem.
  • as pessoas interagem.
  • não há interação entre as pessoas.

6) É um exemplo de multidão:
  • cem mil pessoas assistindo a uma partida de futebol em um estádio.
  • cem mil pessoas assistindo a uma partida de futebol pala TV.
  • mil pessoas dentro de um teatro.
  • cem mil pessoas se divertindo no carnaval de rua de Salvador.

7) Uma multidão pode ser definida como:
  • reunião de um grande número de pessoas.
  • união de muitas pessoas dispostas a praticar atos violentos.
  • aglutinação temporária de pessoas que, sob influência de uma mesma emoção, são capazes de praticar uma ação coletiva.
  • união emotiva e duradoura de pessoas dispostas a praticar um ato qualquer.

8) Um público é:
  • conjunto de pessoas reunidas em um local público.
  • conjunto de pessoas que estão assistindo a uma corrida de F-1 pela TV.
  • conjunto de pessoas que assistem a um determinado evento, reunidas em um mesmo local.
  • conjunto de pessoas que lêem o mesmo jornal.

9) Em Sociologia, massa é:
  • grande número de pessoas aglomeradas em um local.
  • qualquer aglomerado de pessoas que participa de um ato coletivo.
  • grande número de pessoas dispersas em um meio geográfico e que recebem o mesmo estímulo de um determinado veículo de comunicação.
  • milhares de pessoas reunidas em torno de uma idéia comum.

10) É exemplo de massa:
  • milhares de pessoas reunidas em um ato político.
  • milhares de pessoas fugindo de uma briga dentro de um estádio de futebol.
  • milhares de pessoas se divertindo em uma praia.
  • milhares de pessoas assistindo à final da Copa do Mundo pela TV.

11) Grupo Social é:
  • união temporária de pessoas.
  • união duradoura de pessoas.
  • união de pessoas com o mesmo objetivo.
  • união interativa e duradoura de duas ou mais pessoas.

12) No grupo social, o conceito de interação significa que:
  • os integrantes do grupo se conhecem.
  • o grupo deve ser harmônico.
  • os integrantes do grupo devem ter afinidades.
  • os integrantes desenvolvem ações uns com os outros.

13) Pode ser classificado como um grupo social:
  • pessoas caminhando pela rua da cidade.
  • jogadores de uma equipe de basquetebol.
  • passageiros de um avião.
  • pessoas dentro de um teatro.



14) A diferença entre grupo social e agregado é que:
  • o grupo social exige que a união de pessoas seja duradoura e interativa; em um agregado isso não é necessário.
  • o agregado exige uma aproximação física de pessoas, e o grupo social não exige isso.
  • o agregado sempre tem muitos integrantes, e o grupo social pode ser composto de duas pessoas.
  • O agregado é uma união permanente, e o grupo social é temporário.

15) Não é uma característica de grupo social:
  • pluralidade de integrantes.
  • continuidade.
  • organização.
  • amizade.

16) Um grupo primário pode ser definido como grupo social:
  • pouco desenvolvido.
  • em que os membros desenvolvem relação íntima e pessoal.
  • em que as relações são definidas por um estatuto.
  • pequeno.

17) É exemplo de grupo social primário:
  • a família.
  • a universidade.
  • a grande indústria.
  • o Exército.

18) Um grupo social secundário é aquele:
  • antigo.
  • em que predomina relações impessoais a racionais.
  • que não tem importância na sociedade.
  • com muitos membros.

19) Qual a diferença entre grupo de dentro e grupo de fora?
  • Grupo de dentro é o seu grupo e o de fora é o grupo dos outros.
  • A diferença é que o grupo de dentro é mais seletivo.
  • Grupo de dentro é pequeno e o de fora é grande.
  • É que o grupo de fora está à margem da sociedade.

20) Grupo de referência é:
  • grupo social importante na sociedade.
  • grupo social que sempre aparece na mídia.
  • o grupo que funciona como modelo para pessoas e outros grupos sociais.
  • um grupo que pessoas procuram evitar.

21) Quais são os mecanismos de manutenção dos grupos sociais?
  • Poder econômico, segurança e organização.
  • Apoio governamental, riqueza e cultura.
  • Liderança, normas e sanções sociais, símbolos e valores sociais.
  • Poder político, econômico e social.

EXERCÍCIOS

1) O que é liderança?
2) O que você entende por normas sociais?
3) O que são valores sociais?
4) Explique por que cada item acima mencionado ajuda a manter os grupos sociais.
5) Quais as diferenças entre categoria, agregado e grupos sociais?
6) Quais as diferenças entre público, multidão e massa?
7) Um grupo social possui várias características. Diga o que você entendeu sobre interatividade e continuidade em grupo social?
8) Diferencie grupo primário de grupo secundário.
9) Diferencie grupo de dentro e grupo de fora.
10) O que é um grupo de referência?
11) Qual o papel de um líder na manutenção de um grupo social?
12) Por que as normas e as sanções sociais ajudam a manter um grupo social?
13) Que importância tem um símbolo para um grupo social?
14) Como os valores sociais atuam na manutenção de um grupo?

Nenhum comentário:

Postar um comentário